Pesquisar
 

Diminui o ritmo de inflação na construção civil, indica FGV

O Índice Nacional de Custo da Construção – Mercado (INCC-M) teve alta de 0,16% em agosto, segundo levantamento feito pelo Instituto Brasileiro de Economia (Ibre), da Fundação Getulio Vargas (FGV). O resultado ficou bem abaixo do registrado em julho (0,59%) e se refere à variação de preços no setor entre 21 de julho e 20 de agosto, comparada ao período de 30 dias anteriores. No acumulado do ano, houve aumento de 6,31% e, nos últimos 12 meses, de 7,71%.

Essa redução no ritmo inflacionário foi provocada, principalmente, pelo grupo mão de obra, cuja taxa passou de 0,84% para 0,06%. Essa variação reflete, basicamente, a acomodação dos salários em Porto Alegre (de 8,06% para 0,47%). Também ocorreu um decréscimo em materiais, equipamentos e serviços que, na média, apresentaram reajuste de 0,25% ante 0,35%.

Das sete capitais onde a pesquisa é realizada, três apresentaram variações do INCC-M inferiores às constatadas em julho: Salvador (de 0,15% para 0,02%), Porto Alegre (de 4,09% para 0,23%) e São Paulo (de 0,22% para 0,14%). Nas demais localidades, houve acréscimo, puxado pela mão de obra: Brasília (de 0,14% par 0,21%), Belo Horizonte (de 0,04% para 0,21%), Recife (de 0,05% para 0,20%), e Rio de Janeiro (de 0,10% para 0,13%).

Brasil

  • Comentários  

    17/01/2018