Pesquisar
 

Eólica Flutuante

Eólica flutuante da EDP já está no mar

A primeira Eólica Flutuante acaba de sair da doca seca do Porto de Setúbal, com grandes dimensões em direção ao alto mar, na zona da Aguçadoura, Póvoa de Varzim.

Trata-se de um projeto inovador que juntou a EDP Renováveis, a metálomecânica A. Silva Matos, e a empresa canadiana Principle Power. O projeto Windfloat, que agora entrou na sua fase de testes, poderá ser o início de uma nova fase da indústria das eólicas offshore (em mar aberto) para o mercado global.

O projeto é importante pois cada país da União Europeia terá de registar reduções de 20% nas suas emissões de dióxido de carbono (CO2), ter pelo menos 20% de incorporação de renováveis no respectivo sistema de produção de eletricidade. Quem não cumprir estas metas até 2020 será sujeito a pesadas penalizações.

E Portugal é assim pioneiro com o projeto Winfloat. Se resultar, poderá ser replicado em vários países europeus e, por arrastamento, em todos cujas águas costeiras sejam profundas e não permitam a instalação de eólicas diretamente no fundo do mar.

Eólica Flutuante

Expresso

  • Comentários  

    15/12/2017